Sintomas da doença de Peyronie

Artigos relacionados: Doença de Peyronie

definição

A doença de Peyronie, também chamada induratio penis plastica (IPP), consiste em endurecimento (fibrose) da túnica albugínea do pênis. Este tecido cobre os corpos cavernosos e normalmente tem a tarefa de segurar o sangue durante a ereção.

O processo fibrótico leva à retração da albugínea, dando origem a uma ereção do pênis na ereção, às vezes acompanhada de dor.

A doença de Peyronie ocorre mais comumente em homens adultos, devido a causas pouco claras. Os eventos traumáticos que afetam o pênis ereto (por exemplo, repetidas curvas e choques) ou microtrincas repetidas ao longo do tempo parecem favorecer o início, pois podem induzir uma reação inflamatória. Além disso, a doença de Peyronie é freqüentemente concomitante com distúrbios do tecido conectivo, diabetes, gota, hipertensão e aterosclerose.

Sintomas e Sinais Mais Comuns *

  • Queda no desejo sexual
  • depressão
  • Disfunção erétil
  • Dor no pênis
  • Dor durante a relação sexual
  • Ejaculação dolorosa
  • infertilidade
  • nódulo
  • Pênis curvo
  • Redução do tamanho do pênis

Outras direções

A doença de Peyronie começa como uma inflamação que leva à formação de uma área de fibrose na superfície do pênis, que tem a aparência de uma placa endurecida (ou um nódulo) e pode ser facilmente sentido à palpação. A presença desse espessamento limita a elasticidade da albugínea e não permite que o órgão sexual masculino relaxe normalmente durante a ereção. A doença de Peyronie pode induzir uma mudança no tamanho do pênis, assim como desviar para o lado afetado pelo processo fibrótico na ereção e, menos freqüentemente, até mesmo em um estado de flacidez.

A doença de Peyronie também causa ereções dolorosas e, se a curvatura do pênis for muito pronunciada, pode impedir a penetração. Em casos graves, o órgão genital masculino torna-se tumescente apenas até o ponto afetado pela doença e permanece flácido na parte restante.

A doença de Peyronie é reconhecida pelo médico com simples palpação. Às vezes, um ecocardiograma dinâmico é realizado para verificar as características exatas da placa fibrótica (posição, tamanho e forma) e avaliar o fluxo sanguíneo nas artérias penianas. Esta informação é útil para o planejamento do tratamento.

A forma mais leve da doença de Peyronie pode sofrer regressão espontânea e não requer intervenção terapêutica. Em outros casos, em vez disso, uma placa de cicatrização que não pode ser afetada pela terapia médica pode permanecer.

O resultado do tratamento não é previsível. A remoção cirúrgica da fibrose e sua substituição por enxerto podem ter um desfecho favorável ou causar mais cicatrizes e agravamento do defeito. Injeções locais de corticosteróides e verapamil (drogas antagonistas do cálcio) e terapias com meios físicos (por exemplo, ultra-som e terapia com laser) também podem ser mais ou menos eficazes. Nos casos em que a função erétil é prejudicada, o implante de uma prótese peniana pode ser considerado.

Recomendado

Anemia na gravidez - sintomas, diagnóstico, cura
2019
Broncovaleas ® - Salbutamol
2019
Drogas para tratar nefrite
2019